Monographs Details: Metzgeria neotropica Kuwah.
Authority: Costa, Denise P. da. 2008. Metzgeriaceae (Hepaticae). Fl. Neotrop. Monogr. 102: 1-169. (Published by NYBG Press)
Family:Metzgeriaceae
Description:Species Description - Gametófito mediano, verde-oliva quando seco, 1,0-1,4 mm larg. Ramos adventícios raros. Talo subplano a convexo, dicotomicamente ramificado, dicotomias irregulares, de dois tipos: fortemente atenuado para o ápice (formando ramo gemíparo), e não atenuado, com ápice obtuso, sem papilas mucilaginíferas. Em seção transversal lâmina uniestratificada, 17-28 células larg. da margem a costa, células pequenas a grande, hialinas, planas, paredes delgadas a ligeiramente espessadas, trigônios pequenos, cutícula lisa, 20-47(-68) × 17-29(-43) µm; costa plana, em seção transversal com 2 fileiras de células epidérmicas em ambas as superfícies, ventral e dorsal, no talo atenuado podendo apresentar 2-3/3-4 fileiras na região apical; células medulares distintas das epidérmicas; medula com (8-) 10-12 células, em 3-4 camadas, células de paredes espessadas. Talo es-parsamente hirsuto, rizóides pequenos a medianos, eretos a flexuosos, na margem curtos, na superfície ventral da costa longos, na superfície ventral da lâmina esparsos, na margem esparsos (500 µm=ca. 8 rizóides), variáveis em número e posição, 1-2 rizóides por célula, 60-160 µm. Talo masculino menor que o feminino, 0,1-0,3 mm larg., lâmina 4-10(-14) células larg., costa algumas vezes parcialmente desenvolvida, medula 16-17 células, em 4 camadas. Gemas marginais, concentradas nos ápices dos talos atenuados (formando ramos gemíparos), elípticas, células mamilosas, em geral fortemente côncavas, rizóides curtos e eretos (3-5 células larg.). Dióico. Ramo masculino pequeno, globoso a subgloboso, sem rizóides, 160-300 µm. Invólucro feminino largo-obovado, com entalhe apical, hirsuto, rizóides eretos, na margem e superfície externa, 210-340 µm. Apresenta desenvolvimento extemo do invólucro feminino em talo vegetativo (freqüentemente observado). Caliptra membranosa, obpiriforme, densamente hirsuta, rizóides longos, eretos, ca. 1,3 mm, seção transversal 3-5 camadas de células. Seta grande, 2,5-4,2 mm compr., seção transversal ca. 17 células, 13 corticais, 4 medulares, 4 diâm., células de paredes delgadas, sem trigônios, regularmente arranjadas. Cápsula globosa a subglobosa, valvas com espessamentos nodulosos conspícuos na parede externa (Tipo-3, ocasionalmente 1), espessamentos semianulares conspícuos na parede interna (Tipo-3, ocasionalmente 2 ou 3). Elatérios pequenos a medianos, castanho-avermelhados, 170-360(-630) µm compr. Esporos pequenos a medianos, finamente granulosos, 18-23(-40) µm diâm.

Discussion:O epíteto neotropica refere-se a distribuição neotropical do táxon.

No material utilizado para ilustrar a espécie (Cleef & Jaramillo 3139, U), foi observado invólucros femininos, rizóides e ramos adventícios na superfície dorsal do talo em diferentes gametófitos. Segundo Kuwahara (1981), estes podem ser encontrados na superfície dorsal, condição semelhante observada por Udar & Srivastava (1967), num espécime do herbário de Stephani, sendo que para os autores esta representa uma variação fenotípica.

No material do Equador (RB), observou-se gemas quase planas, fugindo do padrão geral encontrado nas gemas desta espécie.

É semelhante à M. agnewiae que se diferencia pelo talo fortemente azulado quando seco, gradualmente longo-atenuado, células da margem diferenciadas (alongadas e estreitas), costa com 2-3(-4) fileiras de células epidérmicas ventrais, dimorfismo sexual ausente, gemas discóides, esporos granulsos e com 20-25 µm diâmetro.
Distribution:Cajamarca Peru South America| Cartago Costa Rica Central America| Casanare Colombia South America| Cundinamarca Colombia South America| Zamora-Chinchipe Ecuador South America|